Páginas

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Duas almas

 Duas almas, duas histórias que se bifurcam, se encontram
e se abrem na tentativa de cura. Dois caminhos paralelos,
destino. Dois corpos que se unem, sensações desconhecidas.

Duas almas, duas histórias escritas pelas linhas da vida. No
desejo de um beijo se perdem, perdem a liberdade de expressão.
Jogam com o silêncio, brincam com as palavras, se despedem.

Duas almas duas histórias, verdade ou mentira, realidade ou
ilusão. Amor ou paixão, ansiedade bruta que depois acalma.
As almas que de alguma maneira se acharam e eu penso que
coincidências não existem, nada acontece por acaso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário