Páginas

domingo, 26 de junho de 2011

Há um vazio

Há um vazio em meu peito, de um jeito que eu não sei explicar.
Há uma tristeza encoberta, uma angústia aparente que eu não sei
de onde vem. Há um solidão persistente, uma falta constante que
me traz este lugar. Deito na tentativa de abafar os meus medos e
de apagar todos os resíduos de saudade e do que mais tarde possa
acontecer. Com minha intuição aguçada, parece que vejo o futuro
limpo e brando em minha frente. Juro tento apagar da minha mente
situações indesejadas, mas constantemente estou só e acabrunhada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário