Páginas

sábado, 23 de julho de 2011

Que seria de mim se não fosse meu pai.


Que seria de mim se não fosse meu pai.
Que seria de minha vida sem ele, pois
movia-me sempre pelas palavras de
incentivo, sempre direcionadas para o
bem. Exemplo de repartir uma única
bala ao meio com o amiguinho do lado,
quando criança. Esta foi a maior de todas
as lembranças e sempre a relembro para
meu filho. A proteção era constante de
um pai que para mim foi todo o sentimento
de amor, mesmo sendo filha adotiva ele
cuidou como se fosse uma flor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário