sábado, 23 de julho de 2011

Que seria de mim se não fosse meu pai.


Que seria de mim se não fosse meu pai.
Que seria de minha vida sem ele, pois
movia-me sempre pelas palavras de
incentivo, sempre direcionadas para o
bem. Exemplo de repartir uma única
bala ao meio com o amiguinho do lado,
quando criança. Esta foi a maior de todas
as lembranças e sempre a relembro para
meu filho. A proteção era constante de
um pai que para mim foi todo o sentimento
de amor, mesmo sendo filha adotiva ele
cuidou como se fosse uma flor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O dia e a noite

O dia e a noite nos remete a luz e a escuridão. Mergulhamos na escuridão da nossa alma, para trazer a tona a luz que ilumin...