Páginas

domingo, 13 de novembro de 2011

A estação


O ônibus  parou na estação e simplesmente esqueci de descer,
esqueci da hora e olhando pela janela o vento refrescava meu
rosto. Nada importava mais, nem o barulho das buzinas e das
pessoas conversando todas ao mesmo tempo.
Segui sem rumo, até que meus pensamentos pudessem ficar
equilibrados, para que pudesse voltar do passado e eu pudesse
descer segura de mim mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário