Páginas

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Da janela























Da janela, vejo as árvores dançarem no balanço do vento
e aqui dentro pensamentos voam, me levam aonde quero
ir, sem desprender-se de mim.
Ouço o silêncio a gritar na tua ausência e conclui que é
saudade. Sinto um vázio que somente prenche, quando te
encontro.
Talvez não o veja mais, mas pode teres a certeza de que
dentro do meu coração ainda vives.

Nenhum comentário:

Postar um comentário