Páginas

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Não quero aplausos














Decididamente, não quero aplausos, mesmo que pareça.
Quero sorrisos, pois terei a certeza de que fiz alguém
feliz, e de que a missão que me foi dada de escrever,
mesmo que sem rimas, esteja sendo cumprida.
Decididamente quero cantar a vida, não passar
despercebida,  sabendo que algo faço no tempo e no
espaço, através de minhas energias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário