quarta-feira, 27 de junho de 2012

Quem déra eu tivésse asas























Quem déra eu tivésse asas para voar neste imenso céu azul
celeste, adentrar as nuvens como se fossem nuvens de algodão,
para adoçar meu dia.
Quem déra eu tivésse asas para desvendar lugares, avistar-te
do alto matando a saudade que consome o tempo e meu coração,
num desses dia entediados eu me realizaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O dia e a noite

O dia e a noite nos remete a luz e a escuridão. Mergulhamos na escuridão da nossa alma, para trazer a tona a luz que ilumin...