Páginas

sábado, 1 de dezembro de 2012

Sou juiz de mim mesmo




















Sou juiz de mim mesmo, tenho a consciência mais ou menos limpa,
talvez sim, talvez não.
Não me culpo de jeito algum, o céu me julgará no juizo final.
Não me preocupo com julgamentos alheios, me incomoda de certa
forma. A questão é que devemos viver o presente sem pensar no
que vem depois, aproveitarmos o máximo de nossa existência na
ceára do bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário