Páginas

terça-feira, 6 de agosto de 2013

O vento namora

 













O vento namora a bela dona de cabelos soltos
e longos. Na delicadeza dos braços e das mãos
ela é indiferente ao tempo. Bela que só ela,
encantando corações alheios, continua sendo
indiferente ao vento. E então o vento se cansa
e apenas sopra poemas de amor para a bela
donzela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário