Páginas

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Meu velho Pai ( Homenagem a ele que faleceu com 87 anos, em 3 de Agosto de 2012)



 














Lembro de ti com amor, carinho e afeto que guardo em
meu peito, das madrugadas que eu acordava assustada
com pesadelos e lá estavas tu ó pai, protetor das horas 
de angústia. Lembro de tuas risadas e das histórias que
me contavas, dizendo-me versos, que nunca esqueceu 
uma palavra se quer e ficava tão feliz por ter uma mente 
boa. Não quero lembrar das tristezas, com certeza você
também não, então eu me alegro de ter tido um dia um
pai adotivo (tio avô) que me fez renascer novamente para
a vida em busca de novas oportunidades, por isso sempre
penso que nasci duas vezes, uma quando minha mãe
biológica me concebeu e outra depois de uma anemia
profunda quando bebe, foi assim que me adotaste meu 
querido pai e ali a caridade foi feita ou até mesmo um
resgate de vidas passadas. Você é, e sempre será meu 
Herói.

Magda Borba

Nenhum comentário:

Postar um comentário