Páginas

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Entre o amor e a razão


















De vez em quando, eu me vejo entre
mente e coração, entre o amor e a
razão.
De vez em quando, me perco em ti
como um fio de nylon difícil de
romper-se.
De vez em quando, rompe-se as
barreiras que me aprisionam em meu
delírio e saio livre e solto.
De vez em quando, eu te amo em
silêncio esperando a hora de estar
novamente em teus braços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário